19.4 C
Santiago do Chile
VINHOS

#02 – CULTIVO DA UVA | TODO O PASSO-A-PASSO

Primeiramente, você sabia que a qualidade de um vinho começa no cultivo da uva? Isso mesmo! Para se produzir uma boa bebida dos deuses são necessários, primeiramente, alguns cuidados com a fruta que se iniciam desde o momento de sua plantação. Nesse post iremos falar sobre todo o processo de cultivo da uva, desde as fases de formação até o seu amadurecimento!


TIPOS DE VIDEIRAS

Para começar, é preciso saber que existem duas principais espécies de videiras: a Vitis vinifera e a Vitis labruscaconhecida também como uva americana.

A primeira, de origem européia, é a mais adequada para a produção de vinhos finos (como um Cabernet Sauvignon), vai gerar uvas com mais açúcar e taninos. Ambos são componentes essenciais, respectivamente, na produção de álcool e na preservação das características da bebida.

Já a segunda, oriunda da América do Norte, produz frutas de mesa e outras espécies para a fabricação de sucos e vinhos mais populares.

SOLO E TERROIR

Antes mesmo de começarmos a falar sobre uva, suas fases de crescimento, etc.. temos que falar bem do começo do processo mesmo. O qual, consiste em encontrar o solo e o clima perfeito. 

Em relação ao solo, o terroir é determinado antes mesmo da plantação da videiras. Porque por exemplo, se o solo não estiver em condições maravilhosas para a plantação, é necessário fazer uma modificação… agregando ou retirando nutrientes dele.

Terroir, qual o significado ? – acordevinho

Outro ponto: devemos estudar as melhores formas de irrigar e drenar o solo e a plantação. Experts dizem que a melhor forma de irrigação é artificialmente. Vantagens: maior controle da plantação no cultivo das uvas. Desvantagem: aumenta o custo de implantação do vinhedo. Mas né, vale a pena!

A importância da água no cultivo das videiras

É muito importante também analisar as mudanças climáticas e ver a questão das pragas. A maioria dos produtores encontra nos agrotóxicos e fertilizantes a saída.

Cada variedade de uva possui suas especificidades e apresenta um ciclo diferenciado, principalmente quanto à sua duração. Há variedades que apresentam um ciclo mais longo (especialmente em regiões mais frias), e variedades de ciclo mais curto (especialmente em regiões mais quentes).

Qual o clima ideal para a plantação das videiras?  A planta prefere climas entre 15 a 30 graus… mas o ideal mesmo é ter oscilações: dias quentes e noites frescas.

Desde o plantio, são necessários cerca de três anos para que uvas possam ser fermentadas em vinhos. O ideal, no entanto, é esperar até os cinco anos, quando a planta começa a apresentar de forma mais consistente as características do terroir.

SISTEMAS DE CONDUÇÃO DAS VIDEIRAS (SUPORTE)

Por ser trepadeira, a planta precisa de suporte para a sustentação dos ramos. O sistema de condução mais utilizado no Brasil e no mundo para produção de uvas para vinhos finos é o espaldeira, com a videira na vertical.

Sistema de Conducao Espaldeira
  • É mais atrativa aos olhos (boa para os designs das vinícolas)
  • Proporciona colheita mecânica fácil e é adaptado à poda mecânica também, embora ainda não muito comum no Brasil, já que tendo o vinhedo nessa posição, máquinas tem passagem fácil entre eles.
  • Apresenta boa aeração; o que também leva à uma maior facilidade no controle da saúde do vinhedo, além da boa exposição solar que os cachos encontrarão durante a maturação.
  • Custo da implantação: relativamente baixo
  • Desvantagem: Apresenta tendência ao sombreamento quando as filas não são plantadas distantes o suficiente uma das outras, e também quando o terreno não permite uma boa orientação das filas em relação ao sol.

2. SISTEMA DE CONDUÇÃO LATADA (também chamado de PÉRGOLA)

Sistema de Conducao Latada
  • Muito utilizada para plantação de variedades que irão gerar sucos ou vinhos de mesa.
  • Se adapta fácil à topografia de regiões montanhosas.
  • Gera muita produtividade, tendo como consequência bons retornos financeiros especialmente em pequenas propriedades. Entretanto, o custo para implantação e manutenção é alto.

3. SISTEMA DE CONDUÇÃO DE MANJEDOURA OU LIRA

Sistema de Conducao Manjedoura ou Lira
  • A videira é conduzida como se fosse um Y.
  • Facilidade extra na realização da fotossíntese pela maior exposição solar
  • Torna-se fácil posicionar os ramos
  • A colheita mecânica é fácil de ser feita
  • Desvantagem: produz muitas folhas e ramos acima do necessário, fazendo com que a planta diminua a quantidade de cachos.

FASES DO CULTIVO DA UVA

Resuminho básico: A uva é o fruto da videira. E a cada ano, a videira floresce na primavera. As flores se convertem em uvas, as quais maduram durante o verão. E a colheita é feita, de fato, no final do verão.

Primeira fase: Floração

Consultoria em Viticultura: A FLORAÇÃO DA VIDEIRA

Na primavera, quando a videira começa a crescer, são produzidos cachos de flores. Cada cacho de flores se transformará em um cacho de uvas. E como as flores se convertem em uvas? Através da polinização – feita nesse caso, pelo vento. (Porque em outras plantas, as flores brilhantes e coloridas ajudam a atrair os insetos para ajudar na polinização. Bom, não é o caso das videiras.)

Segunda fase: Polinização

A Videira. - CataDelVino.com

Uma vez polinizada, a flor começa a desenvolver suas sementes e a inchar. A flor se converte assim em uva. Todas as uvas recém-formadas são pequenas, verdes, duras, e com um gosto desagradável. Pra de fato se converterem nas uvas brancas ou tintas que serão utilizadas nos vinhos, elas precisam amadurecer no verão.

Terceira fase: Mudança de cor (também chamada de “pinta”)

Pinta: ¿Por qué las uvas cambian de color durante el verano ...

Na metade do verão, as uvas já cresceram o suficiente para que a videira comece o processo de amadurecimento – o qual vai iniciar quando as uvas começarem a perder sua cor verde-escura. As uvas brancas se tornam douradas e as uvas tintas se tornam vermelhas e depois roxas.

Quarta fase: Amadurecimento

Tempranillo: a mesma uva, diversos nomes | blogdosvinhos

No começo do processo de amadurecimento, as uvas tem níveis de acidez muito altos, pouco açúcar e um gosto herbáceo pouco agradável kkk Mas durante essa fase, tudo isso muda. As uvas se enchem de água e ficam molinhas e suculentas. A acidez diminui e a quantidade de açúcar aumenta. E quanto mais amadurecem, menos sabores herbáceos vão ter e mais sabores característicos da uva (frutais) possuirão. 

Nas uvas brancas, os sabores mudam de fruta verde pra fruta tropical. Nas uvas tintas, os sabores mudam de fruta fresca pra fruta cozida.

Outra mudança importante que acontece com as uvas tintas – os taninos começam a se desenvolver na pele das uvas (que são aquelas substâncias que nos deixam com a sensação de adstringência, de repuxamento da boca – como por exemplo, quando comemos kiwi, caju, banana verde hahaha). E os taninos PRECISAM estar maduros na época da colheita – porque se não, vão ter um gosto muito muito amargo. E não é isso que buscamos, certo? Não! Buscamos o equilíbrio. 

Quinta fase: Colheita

É tempo de colheita | Winepedia

A colheita no hemisfério norte vai do início de setembro até o início de novembro. No hemisfério sul, vai de janeiro até março.

A colheita acontece normalmente no outono (estação pós-verão). O primeiro sinal de mudança para uma estação mais fria acontece na coloração das folhas, que ficam mais pálidas ou então adquirem um tom mais avermelhado, dependendo da espécie.

Alguns cuidados que devemos ter na hora da colheita:

  1. Provar a uva (para garantir que ela realmente está no ponto ideal de maturação para ser colhida)
  2. Avaliar a temperatura do dia da colheita na hora de retirar os cachos. Porque se a temperatura interna das uvas estiver muuuito alta, vai dificultar o início do processo de fermentação alcóolica (porque elas vão amadurecer demais, perdendo a frescura e a acidez). Uma alternativa à essa situação, seria fazer a colheita à noite.

A colheita pode ser realizada manualmente ou mecanicamente. Na colheita manual, os cachos são retirados com tesouras especiais e armazenados em caixas de plástico. Dessa forma, as caixas podem ser empilhadas sem danificar a uva. Na colheita mecânica, um trator passa por cima das videiras, chacoalhando-as para que as uvas caiam num reservatório embutido.

Após a colheita, as uvas vão ser levadas para a casa de vinificação, onde iniciará todo um processo que explicarei em detalhes em um outro post.


QUANDO ESCOLHER O MOMENTO CERTO DA COLHEITA?

Uma história legal é a da enóloga chilena, da vinícola Casas Marin:

“Tenho uvas Sauvignon Blanc em dois lados de uma mesma colina, a poucos passos da vinícola. Quando chegamos perto da colheita, chego a subir e descer a colina três vezes por dia provando as uvas, para determinar o momento certo de colhê-las”. Ela tem Sauvignon Blanc famosos e diferenciados, sendo que cada lado da colina mencionada oferece um tipo diferente de aporte na taça, mesmo sendo colhidos quase no mesmo dia.

É quase impossível explicar como os especialistas definem o “amanhã” no lugar do “hoje” para a colheita. A maioria utiliza uma série de processos tanto em campo, quanto no laboratório. “Pegamos o banco de dados do clima para saber se teremos dias de chuva, sol e umidade e, além disso, fazemos um estudo de 20 componentes bioquímicos da uva para definir o momento da colheita”.

Fato é que esse é um ponto sem volta, pelo menos até o próximo ciclo, e todos os vinhos dessa safra carregarão consigo as características desse momento preciso: concentração de açúcar, acidez, taninos, matérias corantes, polifenóis etc. QUE RESPONSA, HEIN?

A colheita da uva no período adequado para cada casta é fundamental para produzir vinhos ricos e equilibrados. Se a uva é colhida cedo, resulta uma bebida com pouco álcool; a colheita tardia, por sua vez, resulta um vinho com muito álcool, mas com baixa acidez. (Claro que isso depende também de cada enólogo no processo de produção, porque se ele fez a colheita tardia com um propósito de fazer vinhos doces, obviamente ele pode parar a fermentação pela retirada das leveduras, interrompendo esse processo e deixando o vinho com o tal do “açúcar residual”)

Colheita mecanizada de uva | Grupo Cultivar

O QUE ACONTECE NO INVERNO?

Chile no inverno: Como é visitar a vinícola Concha Y Toro - Não é ...

Depois dessa quinta fase, já vamos entrar no inverno. Onde a planta entrará em processo vegetativo. Detalhe – quanto mais frio fizer, melhor será a dormência e as condições para a brotação. Na hibernação, a planta reduz a um mínimo necessário a seiva que corre dentro dela e, por não enviar essa seiva para as extremidades, as folhas caem e os galhos mais delicados secam. Nesse período, é feito o plantio, a enxertia das plantas novas, a adubação e a poda seca das plantas velhas.

OBJETIVOS DA PODA SECA:

  • Limitar o número de gemas (que serão as responsáveis pela formação dos brotos e dos cachos) para regularizar e harmonizar a produção e o vigor (não expondo as videiras a excessos de produção que podem comprometer a qualidade da uva),
  • Uniformizar a distribuição da seiva para os diferentes órgãos da planta
  • Proporcionar a ela uma forma determinada que se mantenha por muito tempo e que facilite a execução dos tratos culturais.

A poda seca, quando feita somente nesse período final do inverno, estimula a planta a pegar a seiva das raízes e fazê-la circular até as extremidades. A seiva, rica em nutrientes do solo (como nitrogênio, fósforo e potássio) será a garantia de que a planta terá como se sustentar daí em diante. Os agrônomos, nessa fase, precisam estar atentos para que a vinha esteja recebendo os nutrientes de que precisa, pois solos mais áridos são mais pobres em nutrientes e algumas correções podem ser necessárias.

“Laíse, existe poda no verão?” Sim! Mas bem delicadas. Onde o objetivo principal é a retirada do excesso de folhas para a passagem da luz.

FINAL DO INVERNO – FASE DO CHORO

Casa Gospel: "A Videira de Perto" 2- O periodo do choro

Nos últimos dias do inverno ou no início da primavera, ocorre o “choro”. Além disso, nessa época a planta começa a perder seiva através dos cortes da poda. Dessa forma, as hastes e ramos começam a recuperar a água e os minerais perdidos no inverno.

E então, após esse “choro” se reinicia todo esse ciclo de 5 fases, desde a floração.


E é isso meu povoooo, essas são todas as fases que a uva passa pra ir desde flor até o estágio de estar pronta para a vinificação  – que explicarei em outro post.

Se você chegou aqui agora, deixa eu te explicar: Estou fazendo um curso gratuito de vinhos para principiantes, desde o zero! Essa é nossa segunda aula, e caso não tenha visto a primeira… aconselho que veja! hahaha (Tem tanto o post escrito como o vídeo no Youtube!)

Gostaram das informações? =) Não deixem de assistir ao vídeo do youtube também que expliquei com alguns vídeos todos esses processos!

Por fim, na seção de comentários tem um questionário pra vocês responderem sobre as aulas! Um beeeijo e até o próximo post!

 

Related posts

CORREÇÕES NOS VINHOS

Laíse Mesquita

VINHOS TEMPRANILLO

Laíse Mesquita

VINHOS MERLOT

Laíse Mesquita
%d blogueiros gostam disto: