14.4 C
Santiago do Chile
VINHOS

VINHOS CHARDONNAY

A Chardonnay é considerada como a “rainha das uvas brancas“, e é super valorizada pela sua capacidade de produzir vinhos de excelente qualidade em climas frios, temperados e quentes. Ela produz uma grande variedade de vinhos brancos secos, desde vinhos para marcas econômicas e de grande volume, até vinhos de qualidade superior que podem evoluir durante décadas na garrafa!

chardonnay

Polêmica, esta casta gera controversas pela sua variedade na produção de vinhos. Algumas pessoas acreditam que ela é uma casta “vazia” por permitir tanta interferência no sabor dos vinhos produzidos – seja pela região ou forma de produção.

ORIGEM DA CHARDONNAY

Após estudos de análise de DNA, foi descoberto que a uva Chardonnay é, na verdade, um cruzamento das espécies Gouais e Pinot Blanc.

chardonnay

Acredita-se que os romanos foram os responsáveis por trazer a Gouais e que suas cepas foram cultivadas no leste francês junto com as uvas Pinot Blanc — o que tornou seu cruzamento muito mais propenso.

Com isso, em meados do século XVIII, o fruto desse cruzamento, a Chardonnay, foi reconhecida como uma nova espécie de uva e não mais como uma variedade.

 

OPÇÕES DE VINIFICAÇÃO E ENVELHECIMENTO

Existe um processo muito comum feito nos Chardonnay de clima quente, que é a “acidificação” – adicionar ácido durante a vinificação. Isso é feito para equilibrar o álcool e o corpo do vinho.

Junto com os sabores primários da fruta, é comum encontrar nos vinhos chardonnay sabores secundários originados por vários processos de vinificação usados na sua elaboração.

A conversão maloláctica pode adicionar sabores lácteos ao vinho (manteiga, nata) e suavizar ácidos duros (para que em boca o vinho fique mais cremoso e redondo).

O contato com as borras (matéria sólida que fica no barril depois da última fermentação – essa borra é formada por leveduras mortas e substâncias procedentes da uva) durante o envelhecimento pode adicionar CORPO ao chardonnay e aromas de pão/biscoitos.

A fermentação ou envelhecimento nos barris de carvalho TAMBÉM são utilizados para adicionar corpo e sabores – baunilha, côco e defumado. Alguns produtores podem optar por adicionar lascas da madeira do barril para aportar esses sabores, já que são bem mais econômicas que os barris de carvalho novos!

Muuuuuito importante dizer que todos esses métodos passados são OPCIONAIS. Os sabores secundários fortes podem facilmente dominar os vinhos de sabores ligeiros. Somente os vinhos com suficiente intensidade de sabor se beneficiarão com esses processos de vinificação.

chardonnay

Inclusive alguns produtores preferem não adicionar sabores secundários aos seus chardonnay! Esses produtores usam recipientes inertes, e esses vinhos que não se submetem à fermentação maloláctica e/ou contato com as lascas de madeira, podem indicar no rótulo o término “unoaked” ou “unwooded” para comunicar essa característica ao consumidor.

E quanto ao envelhecimento? Os chardonnay com qualidade MUITO boa ou excelente, podem envelhecer durante ANOS ou até mesmo décadas na garrafa! E com isso, desenvolvem sabores terciários de avelãs e champiñon.

REGIÕES PRODUTORAS IMPORTANTES DA CHARDONNAY

Chardonnay dá origem a vinhos ricos em aromas e sabores, de forma que evidencia as frutas cítricas quando submetida a climas frios, e frutas tropicais a climas quentes. Para atingir essa gama variada de vinhos que vão de estruturados e encorpados até leves e delicados, sua grande aliada é o Terroir.

FRANÇA

Os melhores vinhos da Côte de Beaune — BEM in Paris – Blog
BORGONHA:

A Chardonnay é a principal variedade de uva branca da Borgoña. A borgonha se extende até o sul – desde os vinhedos frios de Chablis, no norte, passando por Côte D’or, onde o clima se transforma em temperado, até Mâconnais, no sul.

  • Bourgogne AOC: Os vinhos etiquetados com essa denominação regional podem ser elaborados a partir de uvas de qualquer parte da Borgonha. São geralmente vinhos simples, com características de maçã, limão e acidez alta.
  • Chablis AOC: Chablis é uma denominação “village“. Aqui, o clima é frio. Logo, serão produzidos vinhos com acidez alta e características de limão, maçã e pedra molhada. As melhores vinícolas, cujos vinhos tem na etiqueta “premier cru” ou “grand cru“, se encontram normalmente em ladeiras com orientação sul/sudeste. Isso vai aumentar a exposição solar, e ajuda a produzir uvas mais maduras, o que origina vinhos mais complexos e com mais sabor. As geadas são uma preocupação constante nessa região porque podem limitar a quantidade de chablis produzidos ao ano. Com POUQUÍSSIMAS exceções, os sabores de carvalho não são detectados nos vinhos de Chablis. No geral, os produtores preferem preservar as características e delicadeza dos sabores de fruta dos climas frios, e por isso fazem a fermentação em recipientes inertes!

E…

  • Côte d’Or: o clima aqui é temperado e as uvas alcançam sabores de frutas mais maduras (como o melão por exemplo) que aqueles que encontramos normalmente nos Chablis. A produção de Chardonnay está concentrada na área sul de Beaune (Côte de Beaune). Os village conhecidos por produzirem vinhos chardonnay de qualidade muito boa ou EXCELENTE são: Meursault AOC e Puligny-Montrachet AOC. Para adicionar complexidade e corpo, os vinhos fazem fermentação em barris de carvalho e envelhecem junto com as borras. As vinícolas premier cru e grand cru situadas dentro desses village produzem vinhos excelentes que desenvolvem sabores terciários – avelã e champiñon – na garrafa durante muitas décadas. Os preços são bem altos porque muitos consideram esses vinhos como a expressão máxima da Chardonnay em todo o mundo!
  • Mâconnais: essa região fica no sul da Borgonha e é uma fonte de vinhos chardonnay bem frutados e geralmente sem madeira – que tem sabores simples de limão e melão. Se etiquetam como “Mâcon AOC“. As ladeiras pronunciadas e ensolaradas ao redor do village de Pouilly-Fuissé AOC produzem vinhos de maior qualidade, com concentrados sabores de frutas tropicais. E esses sim passam por barris de carvalho!
SUL DA FRANÇA:

Situado perto da costa mediterrânea, o sul da França tem um clima quente. Aqui, as vinícolas produzem grandes volumes de chardonnay maduros e frutados, com sabores de banana e abacaxi. (Frutas tropicais – por ser um clima quente). A maioria desses vinhos se etiquetam como IGP (Significa Indicação Geográfica Protegida – essa denominação cobre uma área muito mais extensa e as regras são menos rígidas que a denominação “DOP“). Os vinhos de qualidade muito boa vão se fermentar e/ou envelhecer em barris. Já nos vinhos de marcas econômicas de grande volume, é mais comum o uso das lascas de carvalho, devido ao menor custo.

CHAMPAGNEN:

Chardonnay produzida na região de Champagne é normalmente colhida mais cedo, nos estágios iniciais de sua maturação. O resultado disso é uma uva que gera vinhos com menos notas frutadasmaior acidez, características essas que são essenciais para a produção do espumante produzido na região, feito principalmente com uvas Chardonnay, Pinot Noir e Meunier.


ESTADOS UNIDOS

Clássicas Rotas de Vinho da Califórnia | Visit California
  • CALIFÓRNIA: A chardonnay está amplamente plantada na Califórnia e vão ter vinhos de todos os tipos de qualidade. O valle central é um vale interior, isolado de qualquer influência marítima por causa das montanhas.Tem um clima muito quente e seco. Aqui os produtores regam as videiras, gerando altos rendimentos de uvas, que são usadas para marcas de grandes volumes, sem IG e os vinhos se etiquetam como “California“. Esses vinhos vão ter sabores de abacaxi, acidez média e corpo médio.

Podem ter ou não sabores de carvalho.

  • Carneros: Clima temperado; a região de Carneros (na costa norte da Califórnia) recebe as névoas da manhã que chegam desde a bahia de San Pablo, sendo refrescada pelas mesmas. Essas influências costeiras moderam o clima, permitindo uma temporada de maturação mais larga e lenta. (Se não recebesse essas influências, o clima super quente faria com que a maturação ocorresse rápido demais).
  • Sonoma: Da mesma forma, Sonoma recebe as influências costeiras das brisas do Pacífico, sendo refrescado também e fazendo com que as uvas retenham acidez enquanto desenvolvem complexos sabores dentro dela.
  • Napa Valley: A região de Napa vai se tornando cada vez mais quente e ensolarada a medida que avançamos pro norte. Aqui se produzem chardonnay de muito corpo, sabores de frutas tropicais, complementados por sabores de baunilha e especiarias provenientes do uso de carvalho novo.
  • Santa Barbara County: Situada na costa central da California, é super famosa pela QUALIDADE dos seus Chardonnay! As vinícolas recebem influências refrescantes das brisas do mar que são canalizadas para o interior pelos vales laterais. Tem todos os estilos de vinho aqui – os parecidos com os de Côte de Beaune, até os vinhos com sabores mais tropicais, com muito álcool e também sabores de carvalho novo mais pronunciados.
  • OREGÓN: Tem um clima temperado. Os vinhos vão ter uma acidez refrescante alta e uma amplia gama de sabores que vão de frutas cítricas à frutas tropicais. A produção é relativamente pequena quando comparada com a da Califórnia.

AUSTRÁLIA

Casas de férias Adelaide Hills, AU: Casas de campo, etc | Vrbo
  • Os vinhos chardonnay que tem no rótulo “South Eastern Australia” significam que são aqueles feitos em um grande volume de produção. Normalmente essas uvas vem do interior da Austrália, de um clima quente, com as vinícolas sendo irrigadas. Alguns produtores mesclam com “semillon“, ou com vinhos provenientes de vinícolas mais frias, pra atingir um melhor equilíbrio.
  • Adelaide Hills (South Australia): Refrescada pela altitude
  • Yarra Valley (Victoria): Refrescada por correntes oceânicas vindas do sul.

Essas duas influências moderadoras (altitude e correntes oceânicas) permitem uma temporada mais larga de crescimento.

  • Margaret River (Western Australia): Clima quente, produz vinhos de altíssima qualidade.

NOVA ZELÂNDIA

Hawke's Bay | Explore Central North Island New Zealand
  • Marlborough: clima fresco à temperado; recebe tanto brisas do mar como chuvas. Produz chardonnay de muito boa qualidade.
  • Hawke’s Bay: clima temperado; nessa área a chardonnay é a variedade de uva branca mais plantada.

CHILE

Viñas del Valle de Casablanca: Innovar y reinventarse para crecer ...
  • Valle de Casablanca: clima frio; expostos a brisas do mar e às névoas da manhã do Pacífico, alargando a temporada de crescimento.
  • Valle Central: clima quente; produz vinhos de vários tipos de qualidade – desde os de grande volume para marcas econômicas quanto à vinhos de altíssima qualidade pelo fato de essas vinícolas receberem uma influência moderadora da altitude.

ÁFRICA DO SUL

Green technologies to flourish at Western Cape SEZ - ssrdind
  • Western Cape: clima quente; interior da África do Sul; produzem vinhos para marcas de grandes volumes; as vezes se mescla com a Chenin Blanc.
  • Walker Bay: clima frio; é uma das regiões mais frias da África do Sul por sofrer influências das fortes brisas marítimas do sul; os vinhos daqui são de altíssima qualidade.

CARACTERÍSTICAS DOS CLIMAS

Chardonnay: para conocer y disfrutar el vino - Vinos del Mundo

 

– CHARDONNAY DE CLIMA QUENTE

  • Acidez: média
  • Corpo: muito
  • Sabores/aromas: frutas tropicais (abacaxi, banana).

– CHARDONNAY DE CLIMA TEMPERADO

  • Acidez: média – alta
  • Corpo: médio – muito
  • Sabores/aromas: limão e melão

– CHARDONNAY DE CLIMA FRIO

  • Acidez: alta
  • Corpo: baixo – médio
  • Sabores/aromas: frutas verdes (maçã, pêra), frutas cítricas (limão) e pedras molhadas.

CARACTERÍSTICAS DA UVA

Chardonnay, la reina del vino
  • Cor da uva: verde. Quando madura: amarelo-palha
  • Pele: fina
  • Cachos: pequenos e delicados
  • Preferência de colheita: manual (já que as uvas são super super delicadas)
  • Dentre todos os vinhos produzidos com a uva Chardonnayos aromas tradicionalmente mais encontrados são:
    • Frutas cítricas — limão, tangerina, maçã verde, lima, maracujá;
    • Florais — flor de laranjeira e acácia;
    • Frutas tropicais — banana, manga, abacaxi, pêssego;
    • Amanteigados — mel, melaço, manteiga;
    • Amadeirados — nozes, baunilha.
  • Cor do vinho: amarelo-dourado com bordas brilhantes
  • Corpo, acidez e final vão depender do terroir de cada vinho.

MERCADO HOJE EM DIA

Chardonnay — Through the Cellar Door

Em muitos mercados, a chardonnay foi vista afetada negativamente pela sua associação com sabores de carvalho muito pesados, os quais eram comuns nos vinhos dela de 1980 e 1990. Hoje, os produtores tem muito mais cuidado para evitar que os sabores de fruta dos seus vinhos se vejam dominados pelo sabor de carvalho. Entretanto, segue sendo certo que os vinhos elaborados a partir da Chardonnay são mais propensos à mostrar sabores de carvalho que os vinhos de outras variedades brancas conhecidas – como sauvignon blanc e pinot grigio.

A constante popularidade dos vinhos de Chablis foi atribuída, em parte, ao seu estilo sem carvalho e ao fato de que esses vinhos se etiquetam com o nome da região e não com o nome da variedade da uva.

No extremo premium do mercado, os vinhos chardonnay são muito apreciados pela sua capacidade de expressar os atributos de uma clima ou vinícola particular, assim como a perícia do produtor. Suas combinações de sabores aparentemente intermináveis despertam grande curiosidade entre os amantes do vinho, e muitos estão dispostos a pagar preços altos para provar os melhores vinhos e observar como evolucionam na garrafa! Será você um deles? hahaha

HARMONIZAÇÃO

chardonnay
  • Queijos: queijos de leite de vaca, de búfalo e de cabra, queijo brie, edam, gouda. Desde os macios até os semiduros.
  • Saladas: Vão depender do molho! Evite colocar molhos como vinagre ou mostarda.
  • Aves: galinha, peru
  • Frutos do mar: salmão, tainha, bacalhau. (Quanto mais forte o peixe, mais estruturado deve ser o Chardonnay)
  • Massas: Com qualquer molho (cremosos, à base de queijo, molho branco), menos molho de tomate (essas vão combinar mais com vinhos tintos).

Finalizamos nosso manual completo sobre as uvas Chardonnay! Espero que tenham aprendido muito e tentem comprar pelo menos um vinho da França e um da Califórnia/Austrália para conseguirem sentir bem a diferença! Boas degustações!

Por fim, caso queiram alguma informação adicional: falem comigo!

 

Related posts

A FAMA DOS VINHOS DE RIOJA

Laíse Mesquita

ELABORAÇAO DE VINHOS DOCES

Laíse Mesquita

ELABORAÇÃO DE VINHOS TINTOS

Laíse Mesquita
%d blogueiros gostam disto: